Notícias

Financiamento de usados cresce na Capital

Segundo números divulgados, recentemente, pela Cetip, que opera o maior banco de dados sobre financiamentos de veículos do País, foram financiados 119.458 veículos, dentre novos e usados, entre janeiro e agosto – dos quais 14.034 só no mês de agosto. Mesmo com esse número, no comparativo com iguais períodos de 2014, os índices refletem queda de 4,6%. No entanto, uma modalidade que cresce dentro do universo de usados é o financiamento de veículos a partir de dez anos de uso.

Uma das empresas que atua, há 20 anos, com esse tipo de crédito é a Omni Financeira – presente em Fortaleza há pouco mais de um ano –, desde julho de 2014. Apesar do pouco tempo na Capital, a financeira já celebrou centenas de contratos de financiamentos, movimentando milhões de reais nesse período, o que contribuiu para o expressivo aumento de 114% desde dezembro do ano passado, até setembro último. No último ano, foram financiados, aproximadamente, dez mil veículos com mais de dez anos no Ceará, sendo que Fortaleza é responsável por 60% desse número.

Através de um modelo baseado em uma rede de agentes exclusivos, a estratégia operacional da empresa tem foco no público de baixa renda, principalmente nas cidades do interior do País. Hoje, a empresa possui carteira superior a R$ 1 bilhão, 800 mil clientes e atende a mais de 10 mil lojas parceiras. Nesse tipo de financiamento, podem ser financiados, por exemplo, carros com até 20 anos de uso e caminhões com até 30 anos.

 

Demanda

De acordo com o vice-presidente da Omni Financeira, Tadeu Silva, atualmente existem, aproximadamente, três milhões de pessoas no Brasil que desejam um veículo nesta faixa. “É um mercado desassistido pelas instituições financeiras tradicionais, que temem os riscos e a inadimplência. Há mais de 20 anos, a Omni enxerga, nesse mercado, uma oportunidade de realizar bons negócios, através de um serviço inédito de crédito, atendendo tanto o empresário lojista, que possui veículos nesse perfil para venda, quanto o consumidor”, destacou o executivo.

Com as facilidades e incentivos do governo, até há pouco tempo existentes, para adquirir um veículo seminovo ou zero, a empresa viu uma oportunidade de crescimento diferenciado no mercado. “Atualmente, para cada veículo novo, são vendidos dois usados, um retrato da demanda existente no País por veículos nesse perfil. Essa demanda é a nossa oportunidade de se destacar”, observou Tadeu. Além disso, ele avaliou que, por mais que existam incentivos do governo para a compra de veículos novos, “o modelo de análise de crédito das demais instituições financeiras permanece objetivo, ou seja: os clientes são barrados e não conseguem adquirir o veículo, apesar das facilidades. Nesse momento, os diferenciais da Omni determinam o nosso sucesso no mercado”, ponderou.

 

Perfil

Ganhando expertise na oferta de crédito para a classe C, a Omni foi pioneira ao se lançar no mercado de usados e tem crescido desde então, destacando-se como a “única financeira do mercado que atende todas as modalidades de veículos –  motos, carros, utilitários, caminhões e ônibus”. “Não temos um perfil exigido para realizar o financiamento, atendendo a todos os públicos”, evidencia Silva.

Ele ressaltou que, para conceder o financiamento, é feita uma avaliação, principalmente, sobre a capacidade de pagamento dos seus clientes, para minimizar os riscos de inadimplência. “Realizamos recentemente uma pesquisa, em parceria com o Instituto Data Popular, que demonstra essa diversidade”, acrescentou. Pelo levantamento, a maioria dos clientes são homens, com destaque para veículos pesados, com idade de 26 a 39 anos. A maior parte da procura vem de profissionais liberais e funcionários públicos, com renda variando de R$ 1.401,00 a R$ 2.800,00, em sua maioria.

 

Facilidades atraem os clientes da empresa

O vice-presidente da Omni aponta que a principal vantagem em conceder crédito financiado para veículos maduros, com mais de dez anos – sejam carros, motos ou caminhões – é o processo diferenciado na análise e concessão de crédito ao cliente. “Os financiamentos tradicionais se baseiam em modelos de score e análises estatísticas objetivas. Se o cliente possui uma restrição em seu cadastro, a Omni busca entender se ela é fruto de uma característica comportamental ou se é apenas uma questão situacional. É uma análise subjetiva, olho no olho”, disse Tadeu Silva (foto). E isso também acaba atraindo ainda mais os clientes.

Quanto aos juros, segundo o Banco Central, são de 3,87% ao mês e de 57,68% ao ano, na instituição financeira, mas as taxas são variáveis, dependendo do ano, modelo e perfil do cliente. Segundo o executivo da Omni, “os juros são compatíveis com o risco que o mercado apresenta”. Ao falar a respeito dos prazos de financiamento, ele informou que o menor é de três meses, podendo se estender até o prazo máximo de 48 meses. Quem desejar obter mais informações pode entrar em contato com o Agente Fortaleza, localizado na Avenida Aguanambi, 1453, Bairro de Fátima, através lo telefone (85)-3231-0992 ou pelo e-mailfortaleza@agenteomni.com.br.

Fonte: O Estado CE

Notícias relacionadas

2017-03-10 05:20:00

Fintech Trigg disputa cartões de crédito em parceria com Omni

A meta é alcançar 1 milhão de cartões ativos em cinco anos; no dia do lançamento a empresa recebeu 1 mil cadastros. Leia mais.
2017-02-21 16:20:00

Trigg lança desafio inédito para empreendedores sociais

Conheça o programa de educação e pré-aceleração de negócios sociais para quem sonha em empreender de um jeito diferente. Leia mais.
2017-01-30 09:00:00

Microcrédito de impacto

Parte da população brasileira é composta por microempresários não bancarizados. Para suprir esta lacuna nasceu a Avante. Leia mais.